Pesquisa: Aplicações profissionais das disciplinas de Teatro de Animação UDESC

O Grupo de Estudos Teatro de Animação CEART/UDESC está fazendo a pesquisa: Aplicações profissionais das disciplinas de Teatro de Animação UDESC.

Por favor, ajude-nos respondendo o formulário a seguir: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeK2Sy4ALulgDQTxxx4nzhl_AgfrRbGRUfkfkW4fQ57cPx-qg/viewform?usp=sf_link 

Muito obrigada!!

 

Anúncios
Publicado em Agenda Cultural! | Deixe um comentário

Grupo de Estudos Teatro de Animação CEART/UDESC convida!!

CONVITE:
Venha participar do Grupo de Estudos conosco!

Vem participar do nosso Grupo de Estudos Teatro de Animação CEART/UDESC!!

Nossas reuniões serão todas as quartas-feiras, das 09 às 12 horas, na Oficina de Animação, do bloco de Artes Cênicas do CEART/UDESC, em Florianópolis, SC.

Este ano iremos trabalhar um processo teórico-pratico pesquisando a hibridação.

Sabe o que é HIBRIDAÇÃO? Segundo Néstor Canclini (2003, p.2),  “a hibridação refere-se a processos culturais nos quais estruturas ou práticas discretas, que existem em forma separada, se combinam para gerar novas estruturas, objetos e práticas”  e abarca ainda  “as mesclas em que não se combinam somente elementos étnicos ou religiosos, mas que se interconectam com produtos das tecnologias avançadas e processos sociais modernos e pós-modernos” (CANCLINI, 2003, p. 7).

Mas esse é apenas um dos conceitos que iremos estudar, vamos ainda pensar em mestiçagem, heterogeneidade, homogeneidade e tantos outros.

VEM COM A GENTE!!! Iniciaremos dia 02 de maio de 2018.

Publicado em Agenda Cultural!, Jornalzinho da Animação!, SEMINÁRIO DE ESTUDOS SOBRE TEATRO DE FORMAS ANIMADAS | 2 Comentários

ATENÇÃO ARTISTAS E PESQUISADORES – Chamadas abertas para publicação das edições n° 19 e nº 20, REVISTA MÓIN-MÓIN

A Revista Móin-Móin a partir deste ano, 2018, estará disponível na Plataforma SEER da Universidade do Estado de Santa Catarina.

A Revista é editada semestralmente então todos os anos serão abertas duas chamadas públicas. Neste ano temos as duas chamadas com os seguintes temas:

  • v. 1, n.19, 2018 –  Voz e fala no Teatro de Animação
  • v. 2, n. 20, 2018 – O Teatro de Animação na sala de aula

Conheça a plataforma: http://revistas.udesc.br/ 

E a página das Revistas Móin-Móin, na plataforma: http://revistas.udesc.br/index.php/moin

Para submissões é preciso fazer um cadastro com login e senha. Confira as orientações: http://revistas.udesc.br/index.php/moin/about/submissions#onlineSubmissions

Seguem, abaixo, as chamadas deste ano.

MÓIN-MÓIN – REVISTA DE ESTUDOS SOBRE TEATRO DE FORMAS ANIMADAS

(Chamadas abertas para publicação das edições n° 19 e nº 20, 2018)

A Revista Móin-Móin (ISSN 1809-1385 / e-ISSN 2595-0347) é uma revista de estudos sobre Teatro de Formas Animada que representa uma das ações do Programa de Extensão Formação Profissional no Teatro Catarinense, da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. Publica, desde 2005, edições monotemáticas dedicadas a divulgar artigos inéditos resultantes de pesquisas acadêmicas sobre as distintas linguagens do Teatro de Animação, bem como reflexões e processos criativos de artistas renomados.

Abaixo, seguem os dados das chamadas  para publicação em 2018, assim como sobre o fluxo contínuo de recebimento de textos e informações gerais para submissão. 

………………………………………………………………………………………..

v. 1, n.19, 2018 –  Voz e fala no Teatro de Animação

Na percepção da animação teatral, a qualidade da voz e a fala cumprem importante papel. Junto ao movimento e à forma, a voz e a fala compõem os meios elementares para acionar a imaginação da autonomia no objeto. A voz e a fala, como limites a serem transpostos, podem se apresentar como invocação, como estado de permanência no mundo, podendo emanar sentimentos por meio de sua intangibilidade. Mas que voz e que fala são estas, uma vez que o corpo do boneco é um corpo inumano, estranho? Que sons, articulados ou não pelo ator/atriz, podem representar, expressar a ideia desses corpos ficcionados na cena? E também, que consequências a repressão e/ou a supressão da voz e da fala podem provocar no espetáculo?

Nesta edição da revista, convidamos os autores(as) a refletirem e escreverem sobre algumas questões, entre elas:

Qual a voz dos objetos animados? Como preparar a voz do ator/atriz? Como conceber a voz e a fala do personagem animado? Como dar voz à matéria? Quais os atuais recursos tecnológicos e seus usos para amplificar, distorcer e multiplicar a voz do ator/atriz? Quais seus benefícios e seus pontos de conflito? Quais as similaridades e diferenças entre o uso da voz microfonada, a voz ao vivo e a voz pré-gravada? O que representa cada uma delas e qual suas potências na cena? Como a voz do contador(a) de histórias pode animar os objetos? De que forma os objetos animados potencializam a atuação da voz e da fala do ator/atriz? Que caráter podem assumir as deformações verbais e as onomatopeias no objeto animado? Que efeitos produz no espetáculo? Qual o espectro que a voz pode abranger, o que pode significar, expressar, representar? Quais as diversas dimensões que a voz do boneco pode assumir nas variadas culturas? Qual o alcance da voz e da fala como meio de animação? As formas de teatro popular utilizam recursos próprios ou especiais? Quais são os possíveis processos para montagem de musicais em Teatro de Formas Animadas?

Esperamos que as provocações instiguem não apenas as questões aqui levantadas, mas que abram novas indagações e problemáticas em diferentes perspectivas dentro da temática proposta. Os autores(as) podem apresentar pesquisas históricas ou empíricas, ensaios teóricos, traduções inéditas, relatos de experiências, análise de processos criativos e entrevistas.

Prazo para envio de artigos: 01 de junho de 2018

………………………………………………………………………………………..

v. 2, n. 20 – O Teatro de Animação na sala de aula

O Teatro de Animação, por suas características lúdicas, e pela possibilidade de expandir a experiência conectando variados campos de conhecimento, é uma eficaz prática na sala de aula, propiciando às crianças, aos jovens e aos adultos jogar com a relação entre matéria, corpo e signos para a expressão de ideias e sentimentos. O acesso ao conhecimento (e ao autoconhecimento), por meio da experiência estética em múltiplas linguagens artísticas, dimensiona a arte da animação como um importante ferramental pluridisciplinar. Observamos que esta arte foi e continua presente em muitas ações educativas dentro da escola (espaços formais) e fora dela (espaços não formais).

Nesta edição, abrimos o tema para investigações, sejam elas de cunho histórico, como, por exemplo, a análise das experiências ocorridas no Brasil, na Escolinha de Arte, em 1948 (RJ), sejam elas focadas no estudo de atuais práticas pedagógicas dos estudantes de licenciatura e pós-graduação em teatro, ou ainda, sejam as investigações de cunho reflexivo sobre o conteúdo e a atuação docente, tanto nas escolas e nas universidades como dentro dos grupos teatrais, no Brasil ou em outros países.

Problematizamos algumas questões centradas na temática para provocar as autoras e os autores:

Quais são as práticas corriqueiras com Teatro de Animação (máscaras, bonecos, objetos e sombras) na Escola de Educação Básica, e quais características e resultados podemos observar dessas práticas?

De que formas o jogo dramático e o jogo teatral nas escolas utilizam o Teatro de Animação? Como ocorre a apropriação desta linguagem pelos estudantes? Que processos didático-pedagógicos são utilizados para o ensino-aprendizagem? Como ocorrem as encenações nas escolas e qual a sua relação objetivos-resultados/ meio-fim? Qual a história do ensino do Teatro de Animação nas escolas? Como se formam os professores que ensinam esta arte, ou sobre ela? Quais benefícios e quais riscos pode haver na prática artística-docente? Que herança temos recebido dessas práticas docentes? Como se comporta a pedagogia da animação frente à sua multiplicidade de formas? Que perspectivas podemos imaginar para o ensino-aprendizagem do Teatro de Animação nas escolas, dadas as características contemporâneas desta arte?

Esperamos que as provocações instiguem não apenas as questões aqui levantadas, mas que abram novas indagações e problemáticas em diferentes perspectivas dentro da temática proposta, com uma abordagem crítica de experiências teatrais educativas que reflitam sobre as contribuições do Teatro de Animação e principalmente seus aspectos filosóficos e educativos.

As autoras e os autores podem apresentar pesquisas históricas ou empíricas, ensaios teóricos, traduções inéditas, relatos de experiências, análise de processos criativos e entrevistas.

Prazo para envio de artigos: 01 de agosto de 2018

_____________________________________________________________

Call for papers, 2018 – MÓIN-MÓIN – REVISTA DE ESTUDOS SOBRE TEATRO DE FORMAS ANIMADAS

The Móin-Móin Journal (ISSN 18091385 / e-ISSN 2595-0347) is a study journal about Puppet Theatre that represents one of the actions for the Professional Qualification on the Theatre of Santa Catarina Extension Program, from the University of the State of Santa Catarina – UDESC. Publishing, since 2005, monothematic editions dedicated to spreading unpublished articles from academic researches about the distinct languages of Puppet Theatre, as well as reflections e creative process from renowned artists.
Following below are the information for the call to publishing in 2018, and also about the continuous flow of the receiving of texts and general information to submission.
………………………………………………………………………………………………… 
v. 1, n.19, 2018 – Voice and speech on Puppetry Arts
Through the scope of animation theatre, the quality of the voice and speech has an important role. As well as the movement and shape, the voice and speech composes the elementary means to trigger the imagination of autonomy of the object. The voice and speech, as limits to be transposed, can present themselves, as a state of permanence in the world, capable of pour feelings trough their intangibility. But what kind of voice and speech are those, since the puppet body is an inhuman body, is it weird? What type of sounds, articulated or not by the actor/actress, can represent, express the idea of these fictional bodies in scene? And also, what consequences the repression and/or the suppression of the voice and speech can evoke on a play?
In this issue of the Journal, we invite authors to reflect and write about some questions, such as:
What is the voice of animated objects? How to prepare the voice of an actor/actress? How to conceive the voice and the speech of an animated character? How to give voice to matter? Which are the new technological resources and their uses for multiplying, distorting and amplifying the voice of an actor/actress? Which are the benefits and their points of conflict? Which are the similarities and differences between the uses of voice through microphones and live, or pre-recorded? What represents each one of these and their usages on the scene? How does the voice of a storyteller can animate objects? In which ways the animated objects can potentiate the acting of the voice and speech of the actor/actress? Which features can the verbal deformations and onomatopoeia put on an animated object? What are the effects produced on a play? Which spectrum the voice can embrace, what it can mean, express, represent? What are the diverse dimensions that a puppet’s voice can assume through various cultures? What is the range of voice and speech as means to animation theatre? The forms of popular theatre use their own resources or special ones? What are the possible processes of creating musical theatre utilizing the puppetry arts?
We hope our provocations incite not only the questions raised here, but also bring new inquiries and questions in different perspectives within the proposed theme.
The authors can submit theoretical researches or empirical, theoretical essays, unpublished translations, experienced narratives, analysis of creative process and interviews.
Deadline to submission of papers: 01 of June 2018
…………………………………………………………………………………………………. 
v. 2, n. 20 – Puppetry theatre on the classroom.

Puppet theatre, by its playful characteristics, and for creating the possibility to expand the experience by connecting many knowledge areas, is an effective practice in the classroom, enabling children, young adults and adults to play with the relations between matter, body and signs to the expression of ideas and feelings. The access to knowledge (and to self-knowledge), through means of aesthetic experience in multiple artistic languages, puts the puppetry arts as an important tool that is multi-disciplinary. We observe that this art was and continues to be present in many educative actions inside the schools (formal spaces) and outside schools as well (non-formal spaces).

In this issue, we bring the theme to investigation, such as of a historical nature, as, for instance, the analysis of experiences that happened in Brazil, on the Escolinha de Arte, in 1948 (Rio de Janeiro), or focused on the study of contemporary pedagogical practices of the graduating or postgraduate students, or even, the investigations of reflexive nature about the content and procedures of teachers, both in schools and universities as inside theatre groups, in Brazil or other countries.
We bring some questions focused on the theme to provoke the authors:
Which are the everyday practices on Animation Theatre (masks, puppets, objects and shadows) in a Basic Education School, and what are the particulars and results that come from these practices?
In which ways the dramatic game and the theatric game use animation theatre on schools? How does the appropriation of these languages by the students occur? Which didactic-pedagogic process is used to teaching-learning? How does the staging on schools occur and which are their relations to an objective-result/middle-end mindset? What is the history of education on Animation Theatre on schools? How teachers who teach this art, or about it are educated? What benefits and risks can happen in the artistic-teaching practice? What heritage we have received of those teaching practices? How does the pedagogy of puppetry face its own multiplicity of shapes? What perspectives can we imagine to the teaching-learning of Animation Theater on schools, given its contemporary artistic characteristics?
We hope our provocations incite not only the questions raised here, but also bring new inquiries and questions in different perspectives within the proposed theme, with a critic approach of educative theatrical experiences that reflect about the contributions of the Theatre of Animation and mainly about their philosophical and educative aspects.
The authors can submit theoretical researches or empirical, theoretical essays, unpublished translations, experienced narratives, analysis of creative process and interviews.
Deadline to submission of papers: 01 of August 2018
Publicado em Agenda Cultural!, Artigos!, Jornalzinho da Animação! | Deixe um comentário

Colabore com o 2º ANIMANECO – Festival de Teatro de Bonecos e 1º Seminário de Teatro de Animação de Joinville

O 1º ANIMANECO – Festival de Teatro de Bonecos de Joinville, teve sua primeira edição em abril de 2017, na semana que se comemora o Dia Nacional do Teatro de Bonecos e Dia Internacional da Marionete (27-04). E este ano, 2018, será de 27 de abril a 06 de maio.

O norte de SC tem experiências nesta área no passado, como o Festival de Formas Animadas em Jaraguá do Sul, mas sua última edição foi em 2014 e hoje a região está completamente nula a esse tipo de produção. O trajeto trilhado no norte de Santa Catarina com festivais de formas animadas, fez com que essa arte virasse tradição e resgatasse uma história importante, portanto acredito a maior cidade do Estado de Santa Catarina merece e pode manter um evento como esse.

A formação também será um dos focos a partir de 2018, através de um Seminário de estudos no teatro de animação com um tema a ser definido conjuntamente com o Centro de Artes da UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina (Departamento e Artes) que apoiará o evento com palestras e mesas redondas com seus profissionais e alunos.

Já fizemos um cadastramento de espetáculos onde recebemos mais de 30 espetáculos de diversos estados brasileiros, o que comprova que muitos bonequeiros querem vir se apresentar para o nosso público.

Para apoiar o projeto existe uma campanha no site Catarse. Campanha para poder bancar minimamente uma ajuda de custos aos artistas que foram escolhidos através de uma curadoria que buscou selecionar trabalhos que possam ser apresentados além de salas fechadas, também em escolas, praças, empresas, etc.

Essaé produções busca apoio para que o 2º ANIMANECO – Festival de Teatro de Bonecos de Joinville, encante a você, sua família e amigos e que possam prestigiar, se divertir e encantar com diversas formas de teatro de animação que estarei trazendo a Joinville nesta edição.

Serão mais de 10 espetáculos vindos de diversas regiões do Brasil que estarão participando do evento que ocorrerá entre os dias 27-04-2018 à 06-05-2018, em vários espaços da cidade.

Grupos e espetáculos já confirmados:

Boneco de Cor – Teatro do Maleiro – Goiânia – GO

O Sítio de Objetos – Mariza Basso Formas Animadas – Bauru – SP

A Caixa – Cia Mútua Teatro e Animação – Itajaí – SC

Bom pra Cachorro – Caixa do Elefante – Porto Alegre – RS

O Incrível Ladrão de Calcinhas – Trip Teatro – Rio do Sul – SC

O Velho Lobo do Mar – Trip Teatro – Rio do Sul – SC

Báus do Tesouro – Avenida Lamparina – Jaraguá do Sul – SC

A Bolsa Amarela – Grupo Porto Cênico – Itajaí – SC

O Catavento – Grupo Gestus – Jaraguá do Sul – SC

O Ansião – Tribo Pachorra Teatro Livre – Biguaçu – SC

Boi de Mamão Boi da inclusão – Grupo Anda Andale – Joinville – SC

O mundo mágico das Cores – Grupo Anda Andale – Joinville – SC

De quem é a Rua? – Essaé Cia – Joinville – SC

Quer apoiar? Tem várias possibilidades a partir de R$10,00. Entre no link: https://www.catarse.me/animanecojoinville  e veja como podes colaborar.

Esperamos todos vocês em Joinville para o Animaneco.

Publicado em Agenda Cultural!, Festivais de Teatro!, Jornalzinho da Animação!, SEMINÁRIO DE ESTUDOS SOBRE TEATRO DE FORMAS ANIMADAS | Deixe um comentário

ATENÇÃO – Chamadas de submissão de artigos para a Urdimento – Revista de Estudos de Artes Cênicas 2018/02 – específica para Teatro de Animação – Seção especial aberta para pesquisadores (as) e artistas escreverem sobre o tema Teatro de Objetos: Memórias e metáforas

Dossiê Temático – 2018/2 = Formação no Teatro de Animação

Este Dossiê esta pautado no PRO-VOCATION PUPPETRY – 2o. Encontro Internacional sobre Formação no Teatro de Animação, organizado pela Comissão de Formação Profissional da UNIMA – Union Internationale de la Marionnette em parceria com o Teatrul Tony Bulandra, de 20 a 24 de junho de 2017 em Târgoviște, Romênia. O Dossiê, aqui proposto, situa a relevância das discussões acerca da formação profissional do ator no Teatro de Animação, aprofundando uma reflexão que trata das transformações poéticas percebidas nesta expressão artística a partir dos anos 1970. A evolução do status do ator-animador e dos objetos animados, o desenvolvimento conceitual dos espaços cênicos, as novas formas do Teatro de Animação e a diversidade de processos e formas de ensino-aprendizagem. Assim, os conferencistas participantes do encontro foram convidados a escrever sobre a formação profissional partindo de seus espaços de atuação.

O Dossiê também terá uma seção especial aberta para pesquisadores (as) e artistas escreverem sobre o tema Teatro de Objetos: Memórias e metáforas, no intuito de investigar as especificidades dessa modalidade do Teatro de Animação. Assim, permitirá a discussão em torno da diversidade com que essa forma se apresenta no contexto teatral contemporâneo e refletir sobre a ausência da representação da figura antropomórfica em sua poética, bem como os aspectos relativos à estetização, aos modos de entendimento e produção da imagem poética.

Mais informações: http://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/index

Publicado em Artigos!, Jornalzinho da Animação! | Deixe um comentário

Inscrições abertas para o FINTA – Teatro de Lambe-Lambe e Teatro de Máscaras no IFSC de Florianópolis

O que é Teatro de Animação?

É uma forma de fazer teatro na qual cria-se a simulação de vida em objetos por meio da atuação. As principais modalidades do Teatro de Animação são: Teatro de Sombras, Teatro de Objetos, Teatro de Bonecos e Teatro de Máscaras.

Qual o objetivo do curso?

Proporcionar uma formação inicial em Teatro de Animação, difundindo os conhecimentos dessa linguagem, capacitando a atuação na área artística e incentivando a formação de grupos e de público no teatro.

Como funciona?

Aulas predominantemente práticas, com 20 alunos por turma. Cada turma estuda uma modalidade (Máscaras, Lambe-Lambe, Sombras, Objetos, Bonecos…) e realiza a montagem de um espetáculo durante o curso. O curso tem duração de um ano, com carga horária total de 160 horas, divididas em 3 horas semanais mais as apresentações em horários e locais a definir.

Quais são os componentes curriculares do curso?

História, Estética e Suporte Cênico no Teatro de Animação (20h); Elaboração e Construção de Formas Animadas (20h); Consciência Corporal, Improvisação e Dramaturgia (20h); Técnicas de Atuação e Animação (20h); Montagem Cênica (40h); Prática Artística e de Análise Cênica (40h).

Quais serão as turmas ofertadas em 2018?

– Teatro Lambe-Lambe: terça-feira, das 18h30 às 21h30.

– Teatro de Máscaras: quinta-feira, das 9h às 12h.

* Entre os meses de março e julho haverá um encontro extra por mês aos sábados de manhã, reunindo as duas turmas.

Quanto custa?

O curso é oferecido gratuitamente. O IFSC fornece alguns materiais básicos, mas eventualmente o aluno precisará adquirir materiais específicos de acordo com a forma animada que estiver construindo para suas cenas.

Quem pode participar?

O curso é aberto para todos os interessados em estudar e praticar Teatro de Animação, a partir de 12 anos de idade. Podem participar alunos e servidores do IFSC; artistas profissionais e amadores; profissionais e estudantes de Pedagogia, Psicologia, Biblioteconomia, Literatura, Idiomas, Educação Física, Recreação, Audiovisual e demais interessados.

Como acontece a seleção?

Sorteio e entrevista.

Como e quando se inscrever?

De 18 de Janeiro de 2018 à 25 de fevereiro de 2018.

Início das Aulas: 17 de março de 2018 – Aula inaugural, sábado de manhã.

INSCRIÇÕES: https://sistemadeingresso.ifsc.edu.br/principal.php

EDITAL de ingresso: http://www.ifsc.edu.br/editais-ingresso-menu/4407-editais

* Antes de confirmar a inscrição, verifique se todas as informações foram preenchidas corretamente!

Mais informações?

finta.ifsc@gmail.com

(48) 3211-6081 / 3211-6157

https://teatroifscfpolis.wordpress.com/finta

Publicado em Agenda Cultural!, Jornalzinho da Animação! | 2 Comentários

II Seminário sobre Teatro de Sombras e IV Festival Internacional de Teatro de Sombras em Taubaté, SP

Imperdível!!
Participem. Mais informações: www.ciaquasecinema.com

Confiram a programação!

 

II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE TEATRO DE SOMBRAS
Tema: Dramaturgias no Teatro de Sombras
Local – UNITAU – Universidade de Taubaté – Auditório faculdade de arquitetura e urbanismo

Data: 04 e 05 de maio de 2017.
Realização : Cia Quase Cinema
Coordenação:
Ronaldo Robles e Sílvia Godoy – ciaquasecinema@gmail.com
Valmor Níni Beltrame – nini.beltrame@gmail.com.

As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas em: ciaquasecinema@gmail.com

Objetivos:
Refletir sobre diferentes concepções de Dramaturgia no Teatro de Sombras.
Conhecer e debater os contextos e formas de trabalho de grupos de teatro sobre a criação de dramaturgias para espetáculos teatrais.

Abordagem do tema: Dramaturgias no Teatro de Sombras – O assunto é instigante e colabora para preencher a lacuna que, todavia, persiste nos crescentes estudos sobre Teatro de Sombras no Brasil. Se hoje já podemos registrar importantes esforços na realização de pesquisas sobre os diferentes aspectos que abrangem este campo de conhecimento, ainda são poucos os estudos dedicados a dramaturgia realizados tanto por grupos de teatro quanto por universidades em nosso país.
Escolher este tema para o Seminário Internacional de Teatro de Sombras de Taubaté qualifica o debate que se realiza no FIS porque as reflexões contemplam Dramaturgia em seus variados aspectos: o texto, o corpo, a luz, o espaço, as telas, os materiais, os sons etc, e agrega não apenas o que se refere ao campo ficcional, mas também se articula às questões que ultrapassam a esfera da construção do espetáculo, rompendo, muitas vezes, as fronteiras entre ficção e realidade. O Teatro de Sombras, cada vez mais, abre-se ao diálogo com novos modos de fazer e pensar, “contaminando-se” de outros campos artísticos, o que nos leva à ideia de dramaturgias do teatro, no plural. Por isso o Seminário reúne diretores de grupos de teatro, professores universitários que discutem diferentes contextos, situações, tensões e mudanças que acontecem atualmente no modo de fazer e pensar as dramaturgias no Teatro de Sombras.

PROGRAMA

Dia 04/05/2017 (quinta feira )

19:00 – Palavras de boas vindas. Representante da UNITAU
19:05 – Abertura – Silvia Godoy Diretora do FIS / Cia Quase Cinema/Taubaté/SP
19:10 – Palestra de Abertura – Sombras, experimentações e performances no Séc. XX – Profa. Dra. Cristina Grazioli – Universidade de Pádua – Itália.
20:40 – Debate da Palestra – Mediação coordenada por Prof. Dr. Valmor Níni Beltrame – UDESC – Florianópolis – SC
21:10 – Palestra – A criação colaborativa da dramaturgia no teatro de sombras. Prof. Dr. Gilson Moraes Motta – Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Rio de Janeiro – RJ
21:40 – Palestra – A Luz na perspectiva da criação dramatúrgica. – Grupo Cia Luzmicropunto – Espanha.
22:00 –Encerramento – Ronaldo Robles / Diretor FIS 2017 – Cia Quase Cinema/ Taubaté /SP

Dia 05-05-2017 (Sexta-feira)

19:00 – Palestra – Cinema e Teatro de Sombras – o que há em comum. Marie Raemakers e Rob Logister. Teatro Lichtbende – Holanda
19:30 – Palestra – A confecção de silhuetas e suas contribuições para a Dramaturgia no Teatro de Sombras. Federica Ferrari – Teatro Gioco Vita– Itália.
20:00 – Palestra – Dramaturgia do Ator no Teatro de Sombras – Contexto da Cia. Entreaberta. Fabiana Lazzari de Oliveira e Tuany Fagundes. Florianópolis – SC
20:30 – Palestra – Narrador e narração no Teatro de Sombras – Alexandre Fávero. Cia Lumbra. Porto Alegre – RS
21:00–Intervalo
21:10 – Debate das quatro Palestras – Mediação coordenada pelo Prof. Dr. Gilson Moraes Motta – Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Rio de Janeiro – RJ
21:40 – Considerações sobre as dramaturgias dos espetáculos presentes no FIS. Profa Dra. Cristina Grazioli. Universidade de Pádua – Itália.
22:00 – Encerramento – Ronaldo Robles / Diretor FIS 2017 – Cia Quase Cinema/ Taubaté /SP

Publicado em Agenda Cultural!, Festivais de Teatro!, Jornalzinho da Animação! | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Teatro de Animação no cinema!! Participe!!

O PROGRAMA DE EXTENSÃO DA UDESC: FORMAÇÃO PROFISSIONAL NO TEATRO CATARINENSE apresenta

Todo primeiro sábado do mês, das 17h às 19h apresentação de filmes que tenham o teatro de animação como tema, seguidos de debates.

Local: Oficina de Animação (DAC-CEART-UDESC)

***GRATUITO***ABERTO AO PÚBLICO***TRAGA SUA PIPOCA***

Programação:

1º de abril – Voyageurs Immobiles (A mágica de Philippe Genty)

6 de maio – Quero ser John Malkovich (Philip Huber e seus marionetes)

3 de junho – Neville Tranter (A voz de seu mestre)

1º de julho – François Delarozière (e as “Máquinas da Ilha”)

5 de agosto – Lotte Reiniger (sombras e animação)

VAMOS?

 

Publicado em Agenda Cultural!, Jornalzinho da Animação! | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Última semana para inscrições no FINTA – Formação Inicial em Teatro de Animação no IFSC, em Florianópolis!

Boneco FINTA

Pessoal, olha que lindo!!

Um projeto muito legal e pioneiro, idealizado por Alex de Sousa e os professores do IFSC, Florianópolis: FINTA – Formação Inicial em Teatro de Animação. É um curso de qualificação com curta duração (80 horas cada curso), gratuito, oferecido pelo Instituto Federal de Santa Catarina.

E esta é a última semana para se inscrever no Curso FIC de Formação Inicial em Teatro de Animação – FINTA no IFSC Campus Florianópolis. Até o dia 05/02 você pode escolher uma das modalidades oferecidas:

  • Teatro de Sombras: terça-feira, das 18h30 às 21h30
  • Teatro de Bonecos: quinta-feira, das 9h às 12h

Edital para ingresso no curso, clique AQUI.

Inscrições, clique AQUI.

Mais informações no BLOG e na página do FACEBOOK

Bons estudos!!

Publicado em Agenda Cultural!, Jornalzinho da Animação! | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Já está online a Revista Móin-Móin nº16 – Pesquisa no Teatro de Formas Animadas

Revista Móin-Móin nº16 já está online com o tema: Pesquisa no Teatro de Formas Animadas.

Móin-Móin nº 16

 

Esta edição contém 10 artigos (total de 256 páginas) de importantes artistas e pesquisadores do Teatro de Formas Animadas: Cariad Astles (Inglaterra); Cristina Grazioli (Itália); Francisco J. Cornejo (Espanha); Horacio Tignanelli (Argentina); José Alberto Ferreira (Portugal); Kathy Foley (EUA); Mario Piragibe (Brasil); Philippe Choulet (França); Camila Landon Vío e Valeria Correa Rojas (Chile) e Patrice Freytag, Canadá).

Todas as revistas podem ser acessadas gratuitamente nos seguintes sites: http://www.ceart.udesc.br/?id=601  ou https://issuu.com/scar.art/stacks/10b51bb0735c455d9f5c758f3677faa3 ou acesse aqui: Móin-Móin nº 15

Lembramos que aqui nas páginas deste blog, também temos todas as Revistas Móin-Móin e as Revistas Mamulengo online, assim como artigos, teses, dissertações, TCCs,  documentos e boletins da ABTB UNIMA BRASIL.

Boa leitura!!

Publicado em Agenda Cultural!, Artigos!, Jornalzinho da Animação! | Marcado com , , | Deixe um comentário